notícia

Pequim suspende restrições anti-Covid enquanto manifestantes sobem para 400

As autoridades chinesas começaram a suspender as restrições anti-COVID depois que o número de manifestantes aumentou para 400 mil pessoas.

As autoridades chinesas decidiram aliviar seriamente as restrições anti-COVID aos cidadãos depois que a situação no país está quase completamente fora de controle. No momento, os protestos são observados em pelo menos 15 cidades na China, enquanto cerca de 400 mil pessoas participam deles. Isso cria um problema para reprimir protestos mesmo com o envolvimento do exército, o que, aliás, já foi observado em Wuhan e Guangzhou.

No momento, sabe-se que é costume amenizar as rígidas restrições anti-COVID para, pelo menos, reduzir a tensão e evitar o aumento do número de manifestantes que, além de exigir o relaxamento das medidas anti-COVID, começaram a falar com slogans antigovernamentais.

Refira-se que as principais manifestações antigovernamentais na China começaram após um incêndio num edifício em quarentena. Isso levou a uma perda maciça de vidas, o que foi inicialmente negado pelas autoridades. No entanto, após o aparecimento de quadros de vídeo nos quais você pode ver as portas soldadas em um prédio residencial, isso foi confirmado.

.

O melhor do mundo da aviação

no andar de cima