notícia

O vice-representante da Rússia na ONU disse que as "linhas mais vermelhas" do Ocidente ainda não foram cruzadas

O Ocidente cruzou as "linhas vermelhas", mas não cruzou as "linhas mais vermelhas".

O vice-representante permanente da Rússia na ONU, Dmitry Polyansky, falou sobre a situação atual nas relações entre a Rússia e o Ocidente. Segundo Polyansky, as ações do Ocidente já violaram as “linhas vermelhas” previamente estabelecidas pelo lado russo, mas as “linhas mais vermelhas” ainda não foram cruzadas.

O que exatamente Polyansky quer dizer com cruzar as “linhas vermelhas” ainda é desconhecido, no entanto, de acordo com especialistas, estamos falando sobre o fornecimento do Ocidente à Ucrânia de vários tipos de armas ofensivas. Não menos questões foram levantadas pela redação sobre as "linhas mais vermelhas", no entanto, pode muito bem ser sobre fornecer "assistência" à Ucrânia para desferir ataques contra alvos-chave na Rússia.

Anteriormente, foi relatado que o lado russo consideraria o fornecimento de armas à Ucrânia com um alcance maior do que a Ucrânia naquele momento (92 quilômetros para munição M31 para sistemas HIMARS e MLRS - ed.) como o cruzamento das "linhas vermelhas" o fornecimento de armas à Ucrânia.

No caso de uma nova escalada do Ocidente, o conflito entre a Rússia e o Ocidente pode escalar de político para armado.

 

.

O melhor do mundo da aviação

no andar de cima